domingo, 30 de agosto de 2009

Nada de novo


Digamos que o humor de duplo sentido talvez seja uma das formas mais sofisticadas de humor. E eu para reativar o blog decidi brincar com isso e criar um tema que possui duas formas de interpretação. Fiquei um longo tempo sem postar e alguns devem ter imaginado que o meu blog havia falecido. Em termos pode até ser, mas como o Michael Jackson, ele demorou muito tempo pra ser enterrado, até que eu desisti e decidi ressuscitá-lo. Pois bem meu caros. Minha vida continua a mesma, assim como o meu senso de humor e a minha paixão pelo nada. Partindo disso como pressuposto, posso dizer que existem pessoas que não conseguem se livrar do nada mesmo que se passem anos. Quem não conhece aquele coroa que usa o mesmo cabelo desde a década de 80 ou aquela mulher que se passaram os anos e ela continua gorda e desengonçada? O nada pode agir na vida de uma pessoa da mesma forma como os cristãos da igreja universal dizem que o encosto age na vida de um homem. Soa um pouco exagerado, mas não é. O nada não gosta de mudanças e isso é um fato incontestável. Parece que metade dos problemas mundiais seriam resolvidos se todas as pessoas cumprissem as promessas que fazem no ano novo. O nada te impede de ler os textos da faculdade, de não atrasar o relógio quando ele desperta pela manhã e achar que vai dormir só mais 5 minutinhos quando na verdade você dormiu mais 50, de fazer trabalhos voluntários ou simplesmente caminhar para perder aquela barriguinha fruto desse mal. Não adianta, ainda não inventaram uma vacina contra ele da mesma forma como não encontraram um antídoto para a gripe suína. Qualquer sintoma que aparecer como indício de cura para esse mal é pura enganação, pois só dura uma semana. A única maneira de evitá-lo é cortando o mal pela raiz e procurar o algo que o incentive. Quem muda, faz isso para alguém e não somente para si mesmo. Encontre um foco, um competidor, alguém te que inspire e tente fazer disso o seu algo. Afinal, o que seria do capitalismo se não existisse a competição? Se não tivéssemos concorrentes para uma vaga de emprego, iríamos na entrevista com a mesma cara que temos quando acordamos. Talvez as mulheres estejam alcançando altos patamares justamente por fazer isso funcionar. Uma mulher se arruma para a outra e não para si mesma. Isso faz com que ela comece a se arrumar 2 horas antes de ir para uma festa. E no final da noite terá conseguido mais cantadas que aquela amiga que demorou somente meia hora em frente o espelho e esqueceu do corretivo para esconder as espinhas. Enfim, liguem-se nessas dicas antes que seja tarde demais para não pegar o engarrafamento pela manhã, ou estudar para a prova. Ou então encontrar aquele seu amigo que você não vê há anos, constatar que nada na sua vida mudou e ficar ouvindo ele contar vantagem enquanto você não ter nada de novo para dizer.

9 comentários:

C. disse...

EHUEUEHUEHUEEHUEH Gostei do seu tom de humor. Belas dicas,rapaz!

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

Daniel Silva disse...

dar calote no blog dos colegas é feio, hein.

www.esteticamusical.com

Fernanda Veiga disse...

hahahaha adoooorei!!! e esse costume de mulher se arrumar pra mulher é só aqui no Brasil! e brasileiro que tem mania de olhar pro outro, ver a roupa, comportamento, etc..sabia?? adorei

lipe_rl disse...

Escrevendo sempre brilhantemente bem! Adorei!

cantisani disse...

boa! o nada me impede de fazer minha monografia! rs

Isabella disse...

Best adoreiiii, vc escreve de forma maravilhosa e pensa coisas incriveis ... Parabéns !

Strider disse...

Humor corrosivo, do jeito que eu gosto. E eu aqui faznedo NADA!

Pobre esponja disse...

Homer Roots: é o cara
Bioa sortye com seu blog novo

abç
Pobre esponja

disse...

sumiu heein! oO
quando voltar dá uma passadinha lá no meeu ... (:

beijão =*